ESQUIZOFRENIA ESPIRITUAL -

A MAIS TERRÍVEL FASE DO DESVIADO 

(QUANDO O AFASTAMENTO DO CAMINHO TRANCA AS PORTAS DO CORAÇÃO PARA A PALAVRA)

***Amados, convém seguirmos uma sequência de raciocínio que, passo a passo, nos levará ao pleno entendimento sobre o tema "Esquizofrenia Espiritual": O que é exatamente isto; o que representa; e qual a atitude biblicamente coerente do cristão ao verificar tal enfermidade espiritual (gravíssima) em um desviado do caminho.


1. O que é "esquizofrenia", na visão da medicina: Uma das formas de perturbação mental (uma psicose), em que o doente perde o contato com a realidade, e passa a viver num mundo imaginário, que criou para sí mesmo. No popular, representa dizer que o esquizofrênico é um "lesado", ou vive em "transe", fora (totalmente) da realidade, como um "hipnotizado" constante.


2. Como a medicina diagnostica (identifica) os sintomas da esquizofrenia? A psiquiatria, que é a parte da medicina que lida com distúrbios mentais, reconhece que a esquisofrenia é um distúrbiio/perturbação mental de difícil identificação, pelo menos quanto aos sintomas, na sua fase inicial. 


3. Quais são os sintomas mais comuns? Alucinação (delírio, ilusão insensata e arrebatadora), desorganização do pensamento. Enfim, a esquizofrenia é um dos tipos de psicose (distúrbio ou perturbação mental).


4. Qual o tratamento (terapia/terapêutica)? Vale destacar o polêmico método do "eletrochoque" (choque na cabeça - é isto mesmo que você acabou de lêr: "choque... na cabeça"!!). O método surgiu na década de 30 e  nos dias atuais, por exemplo, 100 mil a 150 mil pacientes são submetidos à esta terapia, nos Estados Unidos da América. Contudo, tal recurso  já foi considerado não eficaz, pois não visa sequer a cura, e sim, apenas o controle dos sintomas e impulsos do paciente (um tipo de "sossega leão"). Medicação: Naturalmente os nomes e marcas são inúmeras, porém todos são rotulados de "anti-psicóticos",que também não levam à cura, mas apenas ao controle do sintoma ou da doença em sí.


5. E quanto à cura? Decididamente, publicações diversas acêrca do tema respondem, com clareza: "A esquizofrenia não tem cura".

*** Amados, entendam, agora, a comparação dos ítens anteriores com os que, abaixo, se seguem.

1. Esquizofrenia Espiritual: Uma das formas degradantes de opressão malígna, em que o caído e desviado perde a sensibilidade espiritual, tal é o exagerado esvaziamento do Espírito de Deus e as inúmeras "doses" do cálice de satanás, em sua vida (leia I Co 10:21). O enfermo espiritual passa a viver a ilusão de que o "mundão" é melhor, ou projetar sua vida como se nunca tivesse conhecido a Palavra de Deus.


2. Como a Palavra de Deus identifica os sintomas da esquizofrenia espiritual? Deus cita, com clareza, como um  crente inicia a caminhada para o esfriamento, para a queda, até chegar à fase ainda mais crítica de um desviado, que é a esquizofrenia espiritual: Leia em Ef 5:18. Ou seja, quem não  obedece a esta  Palavra (Ef 5:18), acaba se esvaziando;

e o esvaziamento acontece aos poucos, como aos poucos as raposinhas (dureza de coração e resistência à Palavra), sem chamar muita atenção,  vão destruindo o que se plantou (leia Ct 2:15).  Evoluindo o estado de afastamento, chegamos à fase da "loucura" espiritual", que é aquele duro de coração, ainda dentro de 4 paredes de uma igreja, que ao sair do "culto" (que culto é este que ele prestou????), bebe, imediatamente, do cálice de satanás, não uma nem duas vezes, mas, costumeiramente, como sendo já uma mania ou pior, um vício (leia Jr 4:22).

Evoluindo mais ainda, acontece o desvio declarado: Desviado da Palavra (como já estava mesmo dentro do prédio da igreja) e desviado da igreja (leia Lc 11:24-26). Mas ainda, pela ordem da "decadência espiritual", esta fase ainda não é a pior delas (a esquizofrenia), pois este desviado declarado pode voltar para a igreja (glória a Deus pelos que retornam PARA JESUS, determinados, e se esforçam, ficando firmes).

Muitos, porém, que voltam para a "igreja" (as 4 paredes),  desviam-se novamente (da Palava e da igreja); e, depois,  voltam para a "igreja"  novamente,  desviando-se mais uma vez (a 3ª !!!).

 

Enfim, quantas vezes estas pessoas voltaram ao próprio vômito (leia II Pe 2:20-22)? Quantas vezes estas pessoas desprezaram o Espírito  Santo de Deus (leia Hb 6: 4-6)? Quantas vezes tentaram enganar ou brincar com as coisas de Deus (Gl 6:7)? Quantas vezes provocaram  ira de Deus (Jo 3:36)?

 

Medite na "rejeição" de  Deus contra estas pessoas de coração tão duro (leia atentamente Rm 1:22,24,26,28 -

veja como estas pessoas "buscaram se lançar fora");  pessoas que não se esforçaram para resistir ao diabo (Ef 4:7).

Enfim, diante do 2º estado pior do que quando nem haviam recebido a jesus pela 1ª vez... quantos demônios estiveram influenciando esta vida?

Encerrando este item: Os sintomas da esquizofrenia,  pelo que acompanhamos, acima, são identificados pela "repetição de desvios". A repetição dos "arranhões", no mesmo local, torna a carne mais dura, dando origem ao conhecido "calo". Interessantemente, a Palavra de Deus nos mostra, claramente (vimos os versículos acima), que o coração que se endurece, repetidas vezes, para a Palavra, arranhado-se nas quedas, no "mundão", no "vai-e-vem", entra-e-sai da igreja,  acaba transformando-se, num "calo", perdendo, assim, a sensibilidade com as coisas de Deus, tornando-se um... esquizofrênico espiritual - o mais oprimido dos desviados. O coração deste, agora, tornou-se um "calo", insensível para a Palavra de Deus.


3. Quais os sintomas mais comuns? Vício por coisas fora da Lei (Lei de Deus). constantemene perturbações, comportamento assombrado, tendência a se assustar falcilmente, em situações totalmente brandas e inofencivas (lembra do que aconteceu com o rei Saul? Leia em I Sm 16:14,15). E mais: O mesmo tempo, pelo prazer que demonstram em "viajar" nas ilusõe mundanas, parecem não ter noção (e perderam a noção mesmo!!) de que na verdade, estão como que na recepção do inferno (são os mais cotados para arder no lago de fogo e enxofre - somente a misericórdia de Deus mantém batendo seus corações).

 

Os assuntos referentes às coisas espirituais são recebidas sem o menor interresse, ainda que passem por sérias dificuldades , demonstram algum interesse inicial,  mas  no dia seguinte (ou em curtíssimo prazo), se voltam,  viciados/oprimidíssimos, para as coisas mundanas. Encerrando este item: Qual o sintoma central e evidente do esquizofrênico espiritual?

Vício incontrolável pelas coisas mundanas e comportamento constantemente perturbado (o que é próprio de todo viciado).

 

Compare a situação do esquizofrênico espiritual com a de um viciado. Assim  é a situação do esquizofrênico espiritual: Vício pelas coisas do mundão. Um vício muito mais intenso e dominador do que o vício daquele que nunca saiu do mundão para o evangelho. Como diz a Palavra, "o segundo estado é pior do que o primeiro" (II Pe 2:20-20).


4. Qual do tratamento/qual a terapia? A ciência, que se desenvolveu por uma profecia e permissão de Deus (leia Dn 12:4) é exercida pelo homem; homem este que não tem a cura para o esquizofrênico, mas apenas uma "anestesia" ou recursos para "amansar" o paciente.

 

Nós, criaturas, ainda que (PRESTEM ATENÇÃO, AMADOS!)  servos e servas sejamos, não veremos a cura do esquizofrênico espiritual por palavra alguma que saia de nossos lábios, ainda que palavras claramente bíblicas, extraidas da escritura sagrada. Bem parecido com  a limitação dos médicos e cientistas, nosso limite é "convidar o esquizofrênico espiritual a assistir/participar (??) a um culto" e tratá-lo bem, ressaltando que a melhor maneira de, biblicamente, tratar alguém, com amor, é orar por este alguém (lembra do estudo "Amor ao Próximo e  Comunhão com o Próximo a enorme diferença entre ambas as coisas"?).

 

Só isto. Alguém quer perguntar o "por que só isso"? Resposta: Faça o que ele fizer no momento do culto, para o esquizofrênico espiritual, estar dentro de 4 paredes de uma igreja é apenas um "passeio" para quebrar a rotina, onde o inimigo de nossas almas diz, constantemente, e o oprime, dizendo "ah, todas estas coisas você já sabe, coisas que você já experimentou e você mesmo viu que as coisas do mundão são muito melhores..." basta obervar que não há interesse algum em levar a bíblia para a igreja - até porque ela não será usada. (lembre-se: satanás,  normalmente, não diz ou não quer que percebam que existe uma "influência" direta dele,  pois prevalece a profecia bíblica de Ez 28:19, onde  Deus  tornou satanás um "espanto", ou seja, quase todas as criaturas do planeta não se movem para estar "com satanás", mas sim  com as coisas que são mantidas "disfarçadas" - leia a extratégia manjada de satanás em II Co 4:4).

 

Qual, enfim, o tratamento eficaz que, nós, convertidos, podemos e devemos aplicar? Orar ao Senhor (I Tm 2:1,8). É o que há de realmente eficaz a fazer. É você e Deus, e não você e o que sofre de esquisofrenia, exceto o AMOR seu para ele (amor bíblico, com ORAÇÃO, sem poesia, até porque o estado gravíssimo da enfermidade espiritual impede que o esquizofrênico entenda/absorva as suas ricas palavras - lembre-se de que o "início" de Pv 23:9 e Mt 7:6 falam sobre isto). E mais: não tente tentar conversar com Deus sobre o "como" Ele, o Senhor, irá fazer, pois Ele, só Ele sabe.


5. A cura:  Vimos que "nem ciência, e, por isso, nem o homem, tem a cura para o problema". Já o Senhor dos senhores tem!! A ciência até usa de "choque", um brutal método para apenas amenizar o problema (daqueles encarregados de lidar com o enfermo - pois, na verdade, o problema do paciente continua). O homem pode buscar a força da alta voltagem para dizer que está controlando a situação, mas o nosso Deus ensina, dizendo: "Nem por força ou por violência..." (Zc 4:6).

 

Enfim, qual o método de Deus? Não à força. Jamais!! Nunca, em hipótese alguma. Analise o seguinte: ** O esquizofrênico espiritual, como já ficou bem esclarecido, é alguém que atingiu um grau de afastamento de Deus, além do estado de "simples desviado". Digamos que (pelos "vai e vems" - lembra?) o esquizofrênico espiritual, depois de já desviado, ainda "viajou para mais longe". '

 

** O que faria ou pode fazer alguém acordar ou de um sonho ou sair de uma distração profunda? Um transe? Um choque? Um aceno diante dos olhos? Um beliscão ou especificamente uma dôr? Todas as alternativas acima são possíveis soluções, mas Deus faz uso, exatamente, ... da  DÔR (leia Ec 7:3: II Co 7:10).  O método do "sofrimento", é ,então, o medicamento TOTALMENTE DECISIVO (depois, ao final entenderão o "porquê" de ser decisivo) usado por Deus, para trazer muitos (a grande e esmagadora maioria) ao evangelho, e para convencer desviados a fazer um concerto com Ele. Deus cria situações, criou e cria, inclusive, o mal, tudo para que o bem prevaleça  (leia e entenda Is 45:7). Contudo, no caso do esquizofrênico espiritual, a "dose" deste "medicamento" é, inevitavelmente, bem mais forte.

 

Que dôr ou dose de sofrimento seria necessária para que alguém, com tamanha opressão malígna "voltasse à realidade" (de que ela precisa ter aliança com Deus e não com o inimigo de nossas almas). Qual intensidade de dôr faria com que o esquizofrênico espiritual clamasse "Jesus, cura-me"; e determisasse, em verdade, "satanás, você não tem poder sobre minha vida"; e confessasse "Jesus, só o Senhor é digno da entrega da minha vida".

 

** Enfim, qual seria a dose da dôr fora do normal, necessária para curar o esquizofrênico espiritual? Muitos já ouviram falar de "moenda". Deus sabe até que ponto deve "deixar a cana moer". Deus sabe a dôr máxima que a criatura pode suportar (I Co 10:13).

Interessante: Este recurso de Deus é um RECURSO DE AMOR, aplicado desde os irmãos, inclusive, que se encontram no aprisco, como ovelhas do Senhor dos senhores, até os ímpios, os incrédulos, também aos desviados e aos "mais que desviados", ... os esquizofrênicos espirituais (estes, os esquizofrênicos, como já esclarecido, só absorvem a mensagem da aliança com Deus, através de intensas moendas, onde só o Senhor, é claro, conhece a dose certa).

 

Entenda, ainda, algo maravilhoso: Este recurso, este medicamento, que DECIDE, ... NÃO OBRIGA nenhum enfermo espiritual (nem o incrédulo - você que, um dia, veio pela dôr - nem o irmão/irmã, ovelhas de Cristo), não obriga qualquer criatura que seja a coisa alguma.  Em se arrependendo, o , agora, "EX-esquizofrênico" será resgatado para a luz do evangelho, verdadeiramente, curado (o remédio do Senhor é poderosíssimo).

 

Porém, SE mesmo com a dôr extrema (no grau e tempo de Deus), o enfermo negar a Jesus, nada mais restará fazer (leia Mt 10:33, Hb 10:26); pois, sabemos, Deus seguirá o juízo (Hb 9:27). É uma regra divina: Deus não obriga ninguém a coisa alguma - nem mesmo a sair das trevas e/ou a ser salvo.

Dica: Amados, querem ser usados para Deus agir no retôrno do esquizofrênico espiritual, à presença do Senhor? Encham-se de  fé, envolvendo-se com a Palavra de Deus (Mc 11:22-24; Rm 10:17), crescendo em sabedoria, entendendo os desígnios de Deus, para que sua oração tenha o efeito necessário (Tg 5:16; Dn 9:23; 10:12).

***** Após Deus responder com a providência DECISIVA, às orações dos servos e servas, em prol de um enfermo em estado "terminal" (o esquizofrênico espiritual), somente uma pessoa (e mais ninguém) poderá impedir que o esquizofrênico espiritual seja curado: O próprio enfermo, ao DESPREZAR o "remédio" do "Médico dos médicos", nosso Senhor Jesus Cristo (Deus, embora insista, não obriga a coisa alguma, entenda!). Leia Gl 3:15.


A Paz do Senhor!   

Imbariê, 08 Dez 06     Pr Eduardo

 

 


 

 

Tire suas dúvidas

 

< Voltar